Black Sabbath - Paranoid (1970): O pai de todos.


Sem medo de errar, o Black Sabbath é o pai do heavy metal. E sem medo de errar, esse título é graças à Paranoid.

Não que o álbum anterior, lançado no mesmo ano, não tenha sido um protótipo (beirando a genialidade) do heavy metal, foi.
Paranoid foi o golpe de misericórdia. Foi a consolidação de que aquele som estranho, arrastado e pesado. Não foi um mero acaso. Um golpe de sorte apenas.

QUEM PRECISA DE TEMPO?

O Black Sabbath havia lançado seu disco de estreia quatro meses antes. Isso mesmo, em apenas quatro meses os caras estavam de volta ao estúdio para gravarem o segundo álbum.

O primeiro trabalho havia sido uma tragédia, de acordo com a imprensa da época, e a base de fãs ainda era pequena (apesar de crescente). Por tudo isso, o Black Sabbath entrou no estúdio muito pressionado: Ou faziam um bom trabalho, o provavelmente eles cairiam no esquecimento, como aconteceu com seu “irmão” Sir Lord Baltimore.

Além dessa pressão (que talvez não os incomodassem em absolutamente nada), havia um grande desconforto pelo pouco tempo que eles teriam no estúdio: Seis dias.
Gravar um álbum em seis dias, apenas quatro meses depois de ter feito outro, parece uma tarefa insana.

Ainda assim, seis dias é uma eternidade para quem teve apenas um dia para gravar o primeiro trabalho!
“Com o debut Black Sabbath, os ingleses chutaram a porta do salão e se apresentaram. Mas foi com Paranoid que eles entraram no recinto e colocaram todo o resto dos convidados em seus respectivos lugares.”
Deus fez o mundo em 6 dias. Black Sabbath fez Paranoid em 6 dias. Coincidência?

NADA DE WAR PIGS...

A ideia inicial era nomear e abrir o álbum com uma faixa chamada Walpurgis. O nome é uma referência ao “natal dos satanistas”.
Nos países germânicos havia uma lenda de que durante a noite de 30 de Abril, os demônios e as bruxas encontravam-se na montanha de Walpurgis, para celebrarem o seu Sabbat.

Entretanto, o nome foi vetado pela gravadora, por considerá-lo impróprio, e a banda alterou o título da música para War Pigs (de sonoridade bastante similar).
A letra tem uma interpretação bastante ambígua, podendo ser compreendida como uma canção sobre a guerra (“Generais reunidos em suas massas/ Como bruxas em missas negras/ Mentes diabólicas que plantam destruição/ Feiticeiros da construção da morte”).

Nomes à parte, War Pigs é uma demonstração do que o Black Sabbath é capaz. Riffs poderosos de Tony Iommi, conversando com o baixo de Geezer Butler, Bill Ward cadenciando e acelerando quando necessário, e a voz estridente do Ozzy contribuindo para a atmosfera sinistra.

É PARANOIA!

Walpurgis não perdeu só o seu nome original. Perdeu também o lugar que teria no título do álbum.
Quem “roubou” esse lugar, de maneira completamente acidental, foi Paranoid.
É paranoia minha, ou Belchior está nessa foto?

Paranoid não estava nos planos, porém a gravadora avisou os caras que havia espaço para mais uma canção, então Geezer Butler escreveu a letra, Tony meteu um riff, e... voilà: Nascia Paranoid, em apenas 20 minutos.
Ao ouvir a música e perceber seu potencial, a gravadora riscou o War Pigs da capa e mudou o nome do álbum para Paranoid, e a lançou como principal single.

Decisão acertada, visto que Paranoid se tornou o maior hit dos britânicos.
O problema é que a capa já estava pronta, e havia sido desenhada para o título anterior. Se ela já seria tosca o suficiente para War Pigs, ficou ainda pior para Paranoid, pois o desenho não tem absolutamente nenhuma relação com a letra da música.

Por isso, cabe ao Black Sabbath a honraria de uma das piores capas da história do heavy metal. Definitivamente, não julguem um livro pela capa.

PAHH, PAHH, PÁ PÁ PÁ, PAPAPAPAPA...

O som não se resume ao heavy metal, o Black Sabbath oferece uma sonoridade bem mais ampla, e Planet Caravan é o exemplo dessa quebra.
É praticamente uma balada psicodélica, sem os pesados riffs de Iommi e sem a carga emocional que marcou o Sabbath.

O segundo grande hit vem na sequência: Iron Man.
Antes de começar... A música não tem nada a ver com o super-herói da Marvel, criado em 1963.
Com um riff que está para o metal, assim como Smoke on the Water está para o hard rock, Iron Man é a favorita dos guitarristas iniciantes, que invariavelmente entrarão em loop infinito enquanto suas guitarras ecoam o mantra pahh, pahh, pá pá pá, papapapapapa pa pa pa.
Ele já está apto a tocar Iron Man.

Electric Funeral é insana. Simples assim. Não há outra palavra para descrever.
Você se sentirá dentro de um holocausto nuclear... E é essa a ideia da letra. A construção instrumental é de uma precisão impressionante para criar essa atmosfera de catástrofe.

Outro grande ponto é Hand of Doom: “Você está tendo um bom momento/ Mas isso não vai durar”.
A letra fala sobre o vício em heroína, e sobre como a droga se tornou popular nos Estados Unidos após a guerra do Vietnam, principalmente devido ao consumo dela pelos ex-combatentes.

Rat Salad é um instrumental/solo de bateria, enquanto que a saideira fica por conta de Fairies Wear Boots: Uma canção sobre os skinheads, marcados pelo uso de botas.
Ozzy resolve os chamar de fadas (“Fadas usam botas, você tem que acreditar em mim/ Sim, eu vi isso, eu vi, eu não conto mentiras”).
É por isso que não devemos usar drogas.

OS PIONEIROS

Contra todo o movimento paz e amor do início dos anos 70, o Black Sabbath se consolidou como a primeira banda de heavy metal da história.
Não apenas isso, em alguns anos o Black Sabbath se tornaria a banda mais influente de toda a história do rock*.

Paranoid foi tão bom quanto seu antecessor, e mostrou que o heavy metal chegaria para ficar. Você pode até cometer o sacrilégio de não gostar do Sabbath, mas jamais poderá negar a importância deles. Seria muita estupidez.

*Você pode achar que são os Beatles, e obviamente eu não vou perder meu tempo explicando que eles são superestimados. Então vou parar por aqui.

You're having a good time baby; but that won't last. Your mind's all full of things; you're living too fast.

--------------------------------

FICHA TÉCNICA:
Artista: Black Sabbath
Ano: 1970
Álbum: Paranoid
Gênero: Heavy Metal
País: Inglaterra
Integrantes: Bill Ward (bateria), Geezer Butler (baixo), Ozzy Osbourne (vocal), Tony Iommi (guitarra).

MÚSICAS:
1 - War Pigs
2 - Paranoid
3 - Planet Caravan
4 - Iron Man
5 - Electric Funeral
6 - Hand of Doom
7 - Rat Salad
8 - Fairies Wear Boots



--------------------------------

<< (1970) Black Sabbath Master of Reality (1971) >>
Quem usa o Google Plus?

Sobre o Rock em Balboa

Depois de anos de estudo e dedicação à engenharia, percebi que era tudo um grande pé no saco. Joguei as coisas pro ar e fui para a ilha de Balboa (pode procurar no Google, ela existe!). Agora fico deitado na rede e ouço rock o dia todo.

0 comentários :

Postar um comentário