Kadavar - Kadavar (2012): Por mares já navegados.


Um grande navio, que navega apenas por rotas bem tranquilas, sem nunca ousar desviar do caminho original. E só parando nos portos mais seguros. Se o primeiro disco do Kadavar fosse uma embarcação, poderia ser descrito dessa forma.

MARINHEIROS MAREADOS

Com as velas empurradas por ventos do passado, o conjunto de Berlim faz um stoner rock bastante maduro, trazendo em seu mastro a bandeira do Black Sabbath (influência clara da banda). A velha carcaça do barco esconde uma moderna tecnologia, que possibilita uma navegação de qualidade bastante superior à dos seus antepassados.

Mas isso parece não ser o suficiente. Toda essa segurança e tranquilidade deixam um vazio. Falta pegada, falta adrenalina. Kadavar faz sempre as mesmas rotas, e isso pode deixar os marinheiros mareados e entediados.

ABANDONEM O MAR

É por aí. Não dá para dizer que o trabalho do Kadavar é ruim. Mas falta algo. O disco começa com riffs repetitivos e arrastados ao longo das músicas. Essa estrutura é congelada e mantida até o final. Há muito pouca variabilidade, e a primeira sensação é: Se já ouviu uma música, ouviu tudo. Também falta um toque de originalidade. Obviamente a ideia foi fazer um som setentista, mas ficaram muito presos a esse conceito.
“Se quiser novidades, abandone o mar. Aqui você não vai ver nada além do que já foi visto e revisto. É um Black Sabbath genérico e sóbrio demais.”
Duas músicas me agradaram mais e entraram na minha playlist, Black Sun e Creature of the Demon. A banda é composta por apenas três integrantes, e tecnicamente falando, são impecáveis. O baixo é bem ressaltado em alguns momentos de transição, e o efeito disso é bem interessante. Outra coisa que me agradou são os solos e jams instrumentais: Sem enrolação!

E É ISSO

Caso não conheça a banda, vale a pena ao menos ver uma coisa ou outra. Os caras divulgaram um vídeo clipe da faixa Goddess of Dawn, para vê-lo clique aqui – vale os quatro minutos.

E é só isso. Bom? É. Mas muito previsível e repetitivo. Faltou dar uma surtada, arriscar, chutar o balde, sair da rota...

She rises from my dreams; the creature of the demon.

----------------------------------------

FICHA TÉCNICA:
Artista: Kadavar
Ano: 2012
Álbum: Kadavar
Gênero: Stoner Rock
País: Alemanha
Integrantes: Christoph Bartelt (bateria), Christoph Lindemann (vocal e guitarra), Philipp Lippitz (baixo).

MÚSICAS:
1 - All Our Thoughts
2 - Black Sun
3 - Forgotten Past
4 - Goddess of Dawn
5 - Creature of the Demon
6 - Purple Sage



----------------------------------------


Quem usa o Google Plus?

Sobre o Rock em Balboa

Depois de anos de estudo e dedicação à engenharia, percebi que era tudo um grande pé no saco. Joguei as coisas pro ar e fui para a ilha de Balboa (pode procurar no Google, ela existe!). Agora fico deitado na rede e ouço rock o dia todo.

0 comentários :

Postar um comentário