Nick Menza, cinzas em nossas bocas...


Membro de uma das fases mais lendárias do Megadeth, o baterista Nick Menza morreu na noite de ontem, aos 51 anos, após passar mal enquanto tocava com sua atual banda, o OHM, em um pequeno clube de jazz em Los Angeles.
Fontes preliminares dizem que a causa da morte foi um ataque cardíaco.

Menza comandou as baquetas do Megadeth em discos clássicos, como o Rust in Peace (1990) e Countdown to Extinction (1992). Ficou na banda até 1997, quando teve que interromper a turnê do álbum Cryptic Writings (1997) para tratar um tumor no joelho. Depois disso ele foi dispensado do grupo.

Muito técnico e de batida bastante original, Nick Menza nunca gostou do rótulo de baterista do Megadeth. Ele sempre desejou ser lembrado por outros trabalhos além da banda que o consagrou.
Infelizmente Menza talvez não tenha realizado esse sonho, apesar de aparentemente já ter desistido dele, quando cogitou o retorno da formação clássica do grupo para a gravação do Dystopia (2016).

Desejos cumpridos ou não, Nick Menza cravou seu nome na história do rock e do metal, sendo referência para muitos. Teve a honra de morrer na ativa, em pleno palco.
E o doce gosto da vida, sempre termina com o amargo gosto das cinzas em nossas bocas.

+ (23/07/1964 - 21/05/2016) +

Quem usa o Google Plus?

Sobre o Rock em Balboa

Depois de anos de estudo e dedicação à engenharia, percebi que era tudo um grande pé no saco. Joguei as coisas pro ar e fui para a ilha de Balboa (pode procurar no Google, ela existe!). Agora fico deitado na rede e ouço rock o dia todo.

0 comentários :

Postar um comentário