Rapidinhas: Pain of Salvation e Megadeth, os aprendizes.


Quando escrevi sobre o último álbum do Megadeth (Dystopia, 2016), elogiei bastante a formação escolhida pelo chefão Dave Mustaine.
Todos sabem que se você quer estabilidade profissional, o Megadeth não é um bom lugar. E bem... Não deu outra. Apesar do ótimo resultado, Chris Adler não passou pela navalha e levou um pé na bunda.

É verdade que o baterista nunca se desvencilhou do Lamb of God, e essa foi a justificativa de Dave para a sua saída do grupo.
Só que o discurso anterior era diferente, de que Chris faria parte da turnê.
Não rolou. Atualmente quem está nas baquetas, provisoriamente, é Dirk Verbeuren (Soilwork).
Enfim: Chris Adler, você está demitido.

Já no Pain of Salvation, um lugar que é mais instável do que ministério do Temer, Daniel Gildenlöw cortou a cabeça de Ragnar. O substituto já foi anunciado: Johan Hallgren, que tocou na banda de 1998 a 2011.
Não gostei. In the Passing Light of Day foi um álbum incrível, e Ragnar teve uma contribuição fundamental para isso.

A importância do guitarrista era tamanha, que o PoS utilizou uma música da antiga banda de Ragnar (Sign) no último álbum.
Ainda que na minha resenha sobre o In the Passing Light of Day eu critiquei a presença dessa música (Meaningless), mas por outras razões que não são a competência dela.
O próprio Daniel disse que a contribuição musical de Ragnar “funcionou muito bem”, ele sai por outros motivos. Ragnar, sentirei falta de sua guitarra e seu vocal em um tom incrível, você está demitido.

Uma certeza: Dave Mustaine e Daniel Gildenlöw seriam perfeitos para apresentar O Aprendiz. Roberto Justus, você está demitido.

Quem usa o Google Plus?

Sobre o Rock em Balboa

Depois de anos de estudo e dedicação à engenharia, percebi que era tudo um grande pé no saco. Joguei as coisas pro ar e fui para a ilha de Balboa (pode procurar no Google, ela existe!). Agora fico deitado na rede e ouço rock o dia todo.

2 comentários :

  1. Errado na parte do Megadeth: Chris Adler nunca foi demitido, ele foi apenas contratado pra gravar o álbum e o mesmo se ofereceu pra tocar nos shows Megadeth enquanto o LoG estava parado. Saiu por si mesmo porque a sua banda voltou as atividades e indicou o Dirk pra entrar em seu lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Willian, valeu pela observação!

      Eu até citei que o Chris nunca saiu definitivamente do Lamb of God. O próprio Dave, quando anunciou a saída do batera, enfatizou bastante esse discurso de que Chris seria apenas para gravar o álbum: "But let me back up though: Chris Adler is not in Megadeth, he’s in Lamb of God. He was a session guy..."

      O que ficou "esquisito", é que o discurso anterior era bem diferente: O Dirk ficaria temporariamente na banda (indicado pelo próprio Chris Adler, bem lembrado!), até o retorno do Adler.

      Ou seja, alguém quebrou o combinado... :-)

      Excluir