Scott Weiland, o legado incompleto...


Seu dom foi sua maldição. Com essa frase os integrantes do Stone Temple Pilots definem a carreira de Scott Weiland, ex-vocalista da banda, que foi encontrado morto no dia 3 de dezembro.
A carreira de Scott sempre foi conturbada. Seu talento era inegável, e ele foi o principal líder do Stone Temple Pilots, a trilha sonora dos anos 90 ao misturar grunge, hard rock, e muito groove.

A decadência veio tão rápida quanto o sucesso. Seus inúmeros problemas com drogas resultaram em uma saída precoce do grupo.
Entre idas e vindas, novos projetos, prisões, condicionais, reabilitações, Scott nunca mais conseguiu atingir a relevância esperada.
Em um desses projetos, Weiland foi encontrado morto dentro do ônibus da turnê, rodeado por cocaína (que sua esposa garante não ter sido usada por ele).

A impressão é de que seu legado ainda não estava completo, seu talento permitiria uma contribuição muito maior à música do que apenas meia década de bons trabalhos.
Scott deixou uma lacuna em branco, e que jamais será completada. Seu dom foi sua maldição? Não, sua maldição não teve nenhuma relação com seu dom, ela apenas foi mais forte do que ele.

+ (27/10/1967 - 03/12/2015) +

Quem usa o Google Plus?

Sobre o Rock em Balboa

Depois de anos de estudo e dedicação à engenharia, percebi que era tudo um grande pé no saco. Joguei as coisas pro ar e fui para a ilha de Balboa (pode procurar no Google, ela existe!). Agora fico deitado na rede e ouço rock o dia todo.

0 comentários :

Postar um comentário